Era uma vez um Chalezinho…

Fomos ao Chalezinho em um noite de quarta-feira de fevereiro, que para nossa sorte não estava muito quente — afinal iríamos comer fondue e não um churrasco na beira da piscina.

Estava  curiosa para conhecer esse tal restaurante especializado em fondues de São Paulo. Como boa gaúcha, achava Gramado e Canela os “reis dos fondues”.

Fomos levando um daqueles cupons de sites de descontos. Chegando lá, fomos atendidos por uma hostess que nos mostrou todos os ambientes da casa. Logicamente, escolhi a área externa pois, a menos que esteja nevando ou chovendo canivetes, sempre escolho mesas ao a livre.

Decorado no estilo romântico, achei pefeito para casais namorarem e se aquecerem no inverno. Logo avistei um grande grupo de amigos em uma conversa animada regada a vinho e percebi que o restaurante não é exclusivo para casais.

O garçon chegou e nos trouxe a entrada: uma burrata (mussarela de búfala com recheio cremoso), acompanhada de torradas e pãezinhos. Começou bem.

Mas, ao abrir a carta de vinhos, percebi que a noite não seria tão legal assim. Senti-me lesada: vinhos comuns, de qualidade apenas razoável, a preços exorbitantes, começando na faixa dos R$90,00. Pra completar, nem um sommelier a casa tinha ali, tivemos que ir na sorte mesmo. Imperdoável para um restaurante especializado em fondue.

fondueO cupom nos dava direito a dois fondues, um salgado e um doce. Escolhemos o de carne no consommé de vinho tinto e tenho de admitir, foi o melhor que já comi. Bate fácil todos os da Serra do Rio Grande do Sul juntos. O vinho e especiarias conferem a carne um sabor incomparável, só mesmo provando para entender. Os molhos são gostosos, mas curti mesmo o de alho, humm… amo alho!

Hora de pedir o de chocolate. De qualidade excelente, delicado, nada enjoativo. Porém a essa altura, eu já havia comido bastante e decidi não me jogar de boca no balde de chocolate acompanhado de frutas, biscoitos e cia. Dei uma segurada e pedimos a conta, que foi bem cara, culpa dos vinhos carérrimos, vallet, 10% de um serviço não lá grande coisa, água, entrada, couvert artístico, o ar que respirei… Eles cobram por TUDO!

Se eu voltaria lá?! Talvez. Como já disse anteriormente, odeio me sentir lesada pelos preços assustadores de algumas cartas de vinhos de SP. Voltaria pelo fondue bourguignonne no consommé de vinho tinto; desta vez, porém, pedindo água para acompanhar, claro!

Data da visita: 03/02/2011.

Era uma vez um Chalezinho…
http://www.chalezinho.com.br/
Rua Itapimirum, 11
Morumbi
São Paulo, SP
Tel.: (11) 3501-9322

bares, botecos, restaurantes e dois clientes pra lá de exigentes

Facebook login by WP-FB-AutoConnect