Todos os post de Fernanda

Uma chata. Maionese, pra ela, só caseira. Bar precisa ter Serramalte. E xis, só no Rio Grande do Sul.

Veloso

Conhecemos o Veloso noite dessas. Ao chegar, vimos que estava bem cheio. Nenhuma surpresa quanto a isso, todo mundo sabe que lá vive lotado.

Mas estávamos com paciência para aguardar um cantinho para saborear as famosas coxinhas. Aguardamos em pé no meio da muvuca e, em menos de 5 minutos, surge um garçon oferecendo uma cadeira para sentar ali mesmo na área externa. Claro que eu aceitei.

Enquanto esperava por um lugar melhor desocupar, eu tomava meu chopp sentadinha. Ponto pra eles.

as famosas coxinhasNão demorou quase nada para que conseguíssemos um bom lugar no balcão. Veio o segundo chopp — que por sinal não é o forte da casa, um tanto aguado — para, finalmente, nos servirem as famosas coxinhas… Hummm… Delas sim eu gostei, e muito!!! São realmente saborosas, a porção é generosa e o molho de pimenta que a acompanha dá um toque pra lá de especial.

Então, para completar, pedi a tal caipirinha de tangerina com pimenta dedo-de-moça, uma mistura de sabores um tanto diferente. Boa. Mas minha paixão, realmente, são as cervejas. O problema é que avistei somente Bohemias por cima das mesas. Desisti. Detesto essa cerveja. Aliás, isso não é cerveja… mas deixa pra lá, esse já é assunto para outro post.

Data da visita: 06/04/2011.

Veloso
http://www.velosobar.com.br/
Rua Conceição Veloso, 56
Vila Mariana
São Paulo, SP
Tel.: (11) 5572-0254

Khan el Khalili

Minha experiência nesta casa de chá não foi nada agradável. Cupom de promoção vencendo e empolgação zero — parecia que eu já adivinhava o que me aguardava — lá fui eu conhecer o Khan el Khalili.

Khan el KhaliliChegamos no horário marcado dias antes por telefone, às 18hs. O atendente deixou claro que não podíamos nos atrasar pois às 20 hs seria a vez de outro grupo de pessoas, sendo assim, logo pensei: Oba! Vou chegar e já ser atendida.  Doce ilusão… Demorou bem uma meia hora para que fôssemos acomodados. Já começou mal.

O ambiente, num passado bem distante, talvez tenha sido legal. Hoje, está bem “acabadinho”, gritando desesperadamente por uma reforma. Sentados em desconfortáveis almofadas no chão, e com uma pequena mesinha sobre nossas pernas, começou o serviço de chá.

Khan el KhaliliOs salgadinhos servidos eram tão bons quanto comida de hospital — ou seja, totalmente sem graça. Não houve um sequer capaz de satisfazer meu paladar. O chá gelado foi o menos pior, mas demorava tanto que até desisti de repeti-lo — por este último comentário vocês já podem presumir que o atendimento também não ajudou, as poucas garçonetes não davam conta.

Por fim, as apresentações de dança do ventre, única coisa que agradou nessa noite. As dançarinas eram muito simpáticas, bonitas e dançavam muito bem. Uma graça!

A verdade é que embora o show tenha sido bonito, o restante — ambiente, atendimento, preço, comida e bebida — ficou devendo. Portanto, não recomendo, pois este lugar precisa melhorar, e muito!!!

Data da Visita: 30/03/2011.

Khan el Khalili
http://www.khanelkhalili.com.br/

R. Dr. José de Queirós Aranha, 320
Vila Mariana
04106-062 – São Paulo, SP
Tel.: (11) 5575-6647 / 5549-7989

Paris 6

É um dos meus lugares prediletos em São Paulo, ambiente, atendimento, pratos, bebidas e sobremesas me conquistaram. Tudo lá é de boa qualidade e com um toque refinado.

Na nossa visita, chegamos bem cedo, antes das 20h, em uma terça-feira, então foi possível pegar um ótimo lugar na varanda. Na verdade todos os ambientes são ótimos, um charme.

Steak tartareDando início aos trabalhos pedimos um steak tartare, muito saboroso e bem apresentado, um dos melhores que já comi, por volta dos R$ 30. Para beber, vinho da casa: para minha grata surpresa era muito bom e o preço, camarada (R$50), levando em conta o tipo de lugar.

O atendimento é muito atencioso, garçons educados e simpáticos. Inclusive na ocasião o chef mandou o garçon escolher um cliente para ser presenteado com uma sobremesa de-li-ci-o-sa de cortesia, e adivinhe quem foram os sortudos?! Sim, nós dois!

Paris 6O doce se tratava de um soufflé de chocolate acompanhado de  sorvete de creme. Divino! Ficamos ainda mais encantados com o bistrô.

Outra vantagem é funcionar 24 horas. Se sua intenção é de tomar umas e outras, saiba que lá servem bebidas alcóolicas só até as 4 da manhã.

É frequentado por vários famosos. Nessa, tinha até uma paparazzi grudada na porta do banheiro esperando uma cantora sair para clicá-la.

Enfim, recomendamos esse lugar. Quem gosta do que a cidade oferece de melhor, não pode deixar de conhecer essa delícia que é o Paris 6.

Data da visita: 03/03/2011.

Paris 6
http://www.paris6.com.br
Rua Haddock Lobo, 1240
Jardim Paulista
01414-002 São Paulo, SP
Tel.: (11) 3085-1595

Era uma vez um Chalezinho…

Fomos ao Chalezinho em um noite de quarta-feira de fevereiro, que para nossa sorte não estava muito quente — afinal iríamos comer fondue e não um churrasco na beira da piscina.

Estava  curiosa para conhecer esse tal restaurante especializado em fondues de São Paulo. Como boa gaúcha, achava Gramado e Canela os “reis dos fondues”.

Fomos levando um daqueles cupons de sites de descontos. Chegando lá, fomos atendidos por uma hostess que nos mostrou todos os ambientes da casa. Logicamente, escolhi a área externa pois, a menos que esteja nevando ou chovendo canivetes, sempre escolho mesas ao a livre.

Decorado no estilo romântico, achei pefeito para casais namorarem e se aquecerem no inverno. Logo avistei um grande grupo de amigos em uma conversa animada regada a vinho e percebi que o restaurante não é exclusivo para casais.

O garçon chegou e nos trouxe a entrada: uma burrata (mussarela de búfala com recheio cremoso), acompanhada de torradas e pãezinhos. Começou bem.

Mas, ao abrir a carta de vinhos, percebi que a noite não seria tão legal assim. Senti-me lesada: vinhos comuns, de qualidade apenas razoável, a preços exorbitantes, começando na faixa dos R$90,00. Pra completar, nem um sommelier a casa tinha ali, tivemos que ir na sorte mesmo. Imperdoável para um restaurante especializado em fondue.

fondueO cupom nos dava direito a dois fondues, um salgado e um doce. Escolhemos o de carne no consommé de vinho tinto e tenho de admitir, foi o melhor que já comi. Bate fácil todos os da Serra do Rio Grande do Sul juntos. O vinho e especiarias conferem a carne um sabor incomparável, só mesmo provando para entender. Os molhos são gostosos, mas curti mesmo o de alho, humm… amo alho!

Hora de pedir o de chocolate. De qualidade excelente, delicado, nada enjoativo. Porém a essa altura, eu já havia comido bastante e decidi não me jogar de boca no balde de chocolate acompanhado de frutas, biscoitos e cia. Dei uma segurada e pedimos a conta, que foi bem cara, culpa dos vinhos carérrimos, vallet, 10% de um serviço não lá grande coisa, água, entrada, couvert artístico, o ar que respirei… Eles cobram por TUDO!

Se eu voltaria lá?! Talvez. Como já disse anteriormente, odeio me sentir lesada pelos preços assustadores de algumas cartas de vinhos de SP. Voltaria pelo fondue bourguignonne no consommé de vinho tinto; desta vez, porém, pedindo água para acompanhar, claro!

Data da visita: 03/02/2011.

Era uma vez um Chalezinho…
http://www.chalezinho.com.br/
Rua Itapimirum, 11
Morumbi
São Paulo, SP
Tel.: (11) 3501-9322